Marketing Digital para advogados: limites, como fazer e estratégias

O papel do marketing digital para advogados na captação de clientes.

Guilherme Barbosa

Marketing Digital são estratégias de marketing aplicadas aos canais on-line, ou seja, é uma forma de divulgar produtos e serviços na internet. O Marketing Jurídico, por sua vez, aplica estratégias de marketing para a divulgação dos serviços de advogados e escritórios de advocacia, respeitando os limites do código de ética da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). 

Nesse artigo trazemos dicas para advogados que pretendem começar ou potencializar uma estratégia de marketing jurídico digital, desde a concepção do site até ferramentas de marketing para criação de conteúdo e dicas para disseminar as ações nas redes sociais.

Veja conteúdo completo sobre estratégias de marketing digital para advogados no novo mercado.

Sumário

  1. Advogados na Nova Era do Mercado Digital
  2. Importância do Site para o Escritório de Advocacia
  3. Marketing de conteúdo
  4. Código de ética da OAB e os Limites do Marketing Digital para Advogados
  5. Inbound Marketing para Advogados
  6. Estratégias e Definição de Foco
  7. Como Redigir um Conteúdo Estratégico
  8. Ferramentas de SEO para Advogados
  9. Como usar o Call to Action
  10. Onde Publicar meus Conteúdos
  11. Redes Sociais para Advogados, negócios ou curtidas? 
  12. 5 dicas para começar um planejamento de Marketing Digital para Advogados Iniciantes
  13. Case de Marketing Digital para Advogados

Advogados na Nova Era do Mercado Digital

Antes da pandemia do Covid-19 que causou um isolamento social em todo o mundo, muitos advogados ainda lutavam contra a digitalização dos escritórios de advocacia. O Direito, uma das profissões mais antigas da humanidade, traz uma tradição de negócios realizados por meio de reuniões presenciais, com apertos de mão e olho no olho. 

Muitos clientes da 3MIND reforçam que a reunião presencial com o cliente é fundamental para fechar o contrato, no melhor estilo:

Se o cliente sente na minha frente, fecho negócio na certa“.



. Porém, o isolamento social mostrou na marra que o contato físico não é indispensável para manter os escritórios de advocacia em funcionamento, pelo contrário, àqueles que estavam preparados para o chamado atendimento digital saíram na frente.

Com isso o marketing digital para advogados se tornou uma commodity, os advogados ou escritórios de advocacia que não estavam na internet precisaram correr atrás do prejuízo e se adaptar ao novo mercado digital. 

A verdade é que não basta ter um site, uma rede social e muito conhecimento jurídico, se os usuários não sabem que você está lá. O marketing digital para advogados é fundamental para se conquistar uma autoridade digital, ou seja, se tornar referência na internet, garantindo acessos que vão facilitar o contato com usuários e podem levar ao fechamento de contratos, mesmo que de forma remota.

Mas como começar uma estratégia de marketing digital para advogados em meio a uma crise econômica e com baixo orçamento? Temos um conteúdo completo sobre como identificar demandas jurídicas durante a crise, veja aqui.

Importância do Site para o Escritório de Advocacia

Antigamente, quando um advogado saia da faculdade e queria começar seu próprio negócio o primeiro passo era alugar um escritório e mandar fazer cartões de visita. Agora o primeiro passo é criar um site para o escritório de advocacia e redes sociais para divulgá-lo na internet.

O site é o escritório virtual dos advogados, ele vai mostrar para o usuário a área de especialidade do escritório e deve passar segurança para os futuros clientes e as redes sociais são o cartão de visita, captando clientes e propagando as informações e conteúdos do escritório na internet. 

Além dos elementos visuais como logomarca, fontes e cores o site do escritório de advocacia precisa estar repleto de informações úteis de acordo com as dores comuns do seu público-alvo, comprovando a autoridade dos advogados para solucionar os problemas dos seus clientes.

Confira algumas dicas de como criar um site de qualidade para escritórios de advocacia.

A internet garante aos usuários acesso ilimitado às informações, porém ele precisa confiar nesse conteúdo e para isso é preciso oferecer uma experiência de qualidade ao usuário, garantindo que ele entenda que seu problema pode ser solucionado e você (advogado) tem a chave para essa solução.

Muitos advogados ainda temem compartilhar seus conhecimentos com usuários na internet, alegando que eles podem usar suas dicas para resolver seu problema sozinhos ou passar as informações para outros advogados. 

Isso até pode acontecer, mas a economia da gratidão comprova que ao oferecer uma informação de qualidade que resolve especificamente o problema daquele usuário ele vai sentir-se grato e confiará no emissor daquela informação, iniciando assim um relacionamento de confiança. Informação relevante é o novo olho no olho e a resolução de um problema é o novo aperto de mão.

Reflexão: se o escritório de advocacia tem 10 advogados que podem resolver mais de 100 problemas jurídicos diferentes, mas ninguém ou poucas pessoas sabem disso, o escritório está totalmente desconectado do mercado se não conseguir levar às respostas certas às pessoas certas.

Mas como eu posso compartilhar essa informação de maneira assertiva na internet? É aqui que entra o marketing de conteúdo digital.

Marketing de Conteúdo 

O marketing de conteúdo divulga produtos ou serviços por meio de informações em forma de texto ou vídeo, resolvendo um problema do usuário. O marketing de conteúdo digital usa as perguntas que os usuários fazem para o Google ou outros buscadores e produz textos ou vídeos com respostas para essas dúvidas, garantindo que o site do produto ou serviço seja acessado por usuários que buscam aquela solução.

O marketing de conteúdo é um pilar fundamental para a construção de um planejamento de marketing digital para advogados, ele é a base de tudo, uma vez que o advogado não pode promover seus serviços por meio de promoções, mas ele pode e deve oferecer soluções para os problemas das pessoas fazendo com que elas conheçam seus direitos e possam usar de ferramentas legais para garantir o equilíbrio nas relações entre as partes.

Um exemplo simples e atual tem relação com as inúmeras medidas provisórias aprovadas pelo governo federal para manter a empregabilidade no Brasil durante a pandemia da Covid-19. As MPs foram feitas para garantir o equilíbrio nas relações trabalhistas protegendo tanto os interesses dos empresários quanto dos trabalhadores. Mas elas não valem de nada se os cidadãos afetados por elas desconhecem seus direitos. 

Muitos trabalhadores que tiveram seus contratos suspensos, por exemplo, foram demitidos logo após retornarem ao trabalho. Mas isso foi proibido pela MP, que garantia estabilidade pelo mesmo período da suspensão de contrato após o retorno, caso houvesse a demissão o empregador deveria pagar uma multa indenizatório ao trabalhador. 

Ao saberem disso, muitos trabalhadores pediram a reintegração ao trabalho ou receberam a multa. Isso só foi possível devido a divulgação massiva das MPs, em sites de notícias, redes sociais e blogs de escritórios de advocacia, que cumpriram seu papel jurídico com conteúdos orientativos que garantiram direitos tanto aos trabalhadores quanto aos empresários.

Essa é a grande premissa do Código de Ética da OAB que regula a publicidade para escritórios de advocacia e advogados.

Assista a aula #06 sobre produção de conteúdo em nosso curso gratuito de Marketing Jurídico. 

Código de ética da OAB e os Limites do Marketing Digital para Advogados

O artigo 39 do Código de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados do Brasil reforça que a publicidade do advogado profissional deve ter um caráter meramente informativo, primando pela discrição e sobriedade, evitando assim a mercantilização da profissão.

O caráter meramente informativo ao qual se refere o artigo 39 garante que é legal divulgar os serviços de um advogado levando informação ao cliente por meio do conteúdos, tais como: publicações em livros, artigos científicos, palestrado em eventos e/ou publicando em sites e redes sociais.

O artigo 46 do Código de Ética e Disciplina permite a utilização da internet como meio de levar a publicidade ao cliente: Parágrafo único. A telefonia e a internet podem ser utilizadas como veículo de publicidade, inclusive para o envio de mensagens a destinatários certos, desde que estas não impliquem o oferecimento de serviços ou representem forma de captação de clientela.

Com os limites do código de ética em mente é hora de apostar no Inbound Marketing para Advogados e disseminar um conteúdo informativo e orientativo com o objetivo de captar clientes para o escritório de advocacia.

Inbound Marketing para Advogados

Inbound Marketing Para Advogados
O inbound marketing digital para advogados

Para entendermos o conceito fundante do Inbound Marketing, nos referimos à uma das maiores autoridades sobre o assunto no Brasil, Vitor Peçanha, CEO da RockContent:

“O Inbound Marketing é um conjunto de estratégias de marketing que se baseia na ideia de criação e compartilhamento de conteúdo voltado para um público-alvo específico, para conquistar a permissão de comunicar com seu potencial cliente de forma direta, criando um relacionamento que pode ser duradouro. Em outras palavras, em vez de interromper os clientes em potencial, a ideia é atraí-lo por meio de conteúdo relevante.

A partir daí, as pessoas impactadas por esse conteúdo tendem a se sentir confiantes a ponto de permitir que a empresa se aproxime mais e, aos poucos, construa um relacionamento saudável que pode resultar na venda. (…)”

Em resumo, o Inbound Marketing é a estratégia na qual os clientes vêm até a sua empresa, atraídos pela sua mensagem e o Inbound Marketing para Advogados oferece ao usuário não só um conteúdo de qualidade, mas também um conhecimento acerca de direitos do indivíduo que podem ajudar a empoderar trabalhadores, empresários, aposentados entre outros.

Confira algumas dicas complementares de inbound marketing para advogados.

Estratégia e Definição de Foco 

Os pilares de um plano de marketing eficiente, devem seguir o comportamento do público-alvo acerca do serviço que será oferecido pelo escritório de advocacia. Para um entendimento lógico, é importante ter em mente as seguintes respostas ao iniciar o seu planejamento:

Os “problemas jurídicos” que o meu escritório está disposto a resolver, estão sendo ativamente pesquisados na internet pelo meu público-alvo? Adiante, mostraremos ferramentas que possibilitam identificar se existe procura ativa ou não. 

Quais são os termos utilizados pelo meu público-alvo para descrever o seu problema? Há uma grande diferença entre a linguagem jurídica e o entendimento dos “leigos”.

Ao redigir o conteúdo orientativo, como saber se estou entregando muita ou pouca informação a respeito? Como construir este conteúdo de modo que desperte no cliente o interesse em estabelecer contato com o meu escritório? 

O meu público-alvo se relaciona através de quais mídias e/ou ferramentas de comunicação? Exemplo: Previdenciário – 90% cita o Whatsapp como principal ferramenta de comunicação e, a segunda mídia que aparece como “tecnologia habitual” deste público-alvo é o Facebook, com aproximadamente 75% de aderência. 

“O segredo está em identificar se existe demanda ativa para o seu foco jurídico e a forma de pesquisa do público-alvo”.

Ao pensar em marketing digital para advogados, podemos separar o mercado jurídico em dois grandes públicos: a) os que procuram ativamente por soluções para os seus problemas e b) os que não sabem sobre possíveis “direitos” ou não compreendem os problemas existentes com a mesma relevância, denominados “leigos” no que diz respeito a gravidade e consequências. 

Este primeiro público (os que procuram ativamente por soluções), certamente é o que está mais propício a contratar um escritório de advocacia, tendo em vista que ele demonstra maior preocupação ao buscar ativamente respostas para as suas dúvidas através da internet, tendo como principal ferramenta o Google (responsável por 93% entre os buscadores, número 1) deixando o Youtube como o 2º maior buscador. 

Veja qual o melhor formato de conteúdo para o seu escritório de advocacia: texto ou vídeo?

Entre inúmeras ferramentas existentes, destacamos duas delas que são amplamente reconhecidas no meio digital: 

Google Trends – apresenta variações de procura ao longo do tempo, facilitando o entendimento de pesquisas em “ascensão” ou “principais”, ou seja, se os assuntos estão em alta ou apresentam pesquisas recorrentes e contínuas. Dica: utilize frases curtas sobre determinado assunto, exemplo: apenas a palavra “aposentadoria” ao invés de “aposentadoria por tempo de contribuição”, desta forma, a ferramenta apresentará diversos insights de como as pessoas estão procurando ativamente sobre o assunto. 

Ubersuggest do Neil Patel – nesta ferramenta, será possível avaliar o “tamanho do mercado” em pesquisas ativas, observando as diversas formas que o seu público-alvo utiliza para encontrar informações sobre o assunto. Explore os diversos menus da ferramenta e encontre outros dados relevantes, tais como: valor das palavras-chave (CPC), nível de dificuldade para se posicionar no Google (PD), ideias de conteúdo e outros insights. 

Existem outras diversas ferramentas gratuitas que você pode utilizar nas suas pesquisas, são elas: SEMRush, Keyword Tool e Google Keyword Planner (esta última, você conseguirá acesso ao criar sua conta no Google Ads).

A maior dificuldade de obter resultado é quando não há um volume significativo de pesquisa para o serviço que você escolheu focar. No entanto, você poderá “provocar” no seu público-alvo o interesse pelo assunto, utilizando as redes sociais e os canais de comunicação como isca no seu planejamento de marketing digital para advogados.

Em nosso planejamento estratégico de Marketing Jurídico, utilizamos diversas ferramentas para avaliar o tamanho do mercado em número de pesquisas, perfil do público-alvo (se está propenso a contratar um advogado ou apenas “buscando informação”), nível de dificuldade para o ranqueamento, concorrentes e outros fatores que consideramos relevantes.

Como redigir um Conteúdo Orientativo e Estratégico?

É preciso tomar cuidado com a regra prevista no código de ética que ressalta a proibição da “consultoria gratuita”. E, se tratando dos inúmeros problemas jurídicos que você poderá focar em seu escritório, caberá a você mesmo a decisão do quanto deverá se aprofundar na matéria e fornecer informações que a tornem parcialmente ou totalmente compreensível/executável. 

Sabemos que em algumas áreas do Direito a tecnologia já viabiliza o acesso ao Direito sem a necessidade de um advogado, como exemplo: Previdenciário e o Juizado especial. Nestes caso, é importante ressaltar a sua experiência na matéria para que o seu público-alvo perceba o quão benéfico e seguro será escolhê-lo para assessorar juridicamente.

Certamente um dos pontos mais importantes no conteúdo, é possibilitar que o seu público-alvo compreenda com o máximo de clareza os pontos mais importantes sobre o problema jurídico, ressaltando os impactos negativos e possíveis benefícios a depender da matéria. Está “conexão inicial” através da sua abordagem, será crucial para despertar o “apetite” do cliente para dar o próximo passo ou manter o assunto em “stand by”. 

Uma técnica que funciona muito bem na produção de conteúdo de forma geral é o Storytelling, por meio dela o redator cria um cenário que exemplifica o problema do usuário por meio de uma história fictícia. Aqui o advogado pode usar como base um case do escritório apenas mudando o nome dos clientes, sem citar valores da causa.

Ao produzir o conteúdo, a boa e velha estrutura “início, meio e fim” deverá ser preservada, no entanto, algumas boas práticas poderão ser aplicadas para tornar o conteúdo mais atraente ao público-alvo:

  1. Ao começar, relacione os benefícios ou consequências negativas sobre o assunto, utilizar palavras que remetem a “emoção” podem ajudar a despertar a curiosidade na matéria. Observe este artigo com dicas de palavras que ajudam a tornar seu conteúdo mais impactante.
     
  2. Ao identificar os benefícios, transforme-as em títulos intercalados no conteúdo, de modo que as chamadas prendam a atenção do usuário e o tornem mais convidativas para leitura.
  3. Evite o uso do chamado “Juridiquês”. Pela força do hábito advocatício, sugerimos que ao finalizar o conteúdo realize uma revisão substituindo palavras que podem eventualmente dificultar o entendimento da matéria, quanto mais “simples” (a depender do seu público-alvo), melhor será sua conexão.
  4. Evite parágrafos muito extensos, priorize textos que guardem relação com matérias jornalísticas, tornando-o mais fluído e leve para leitura. Dica: pesquise no Google textos de abordagem semelhante e realize uma comparação de tamanho, estruturação, abordagem e fluidez no quesito leitura. 

    Ferramentas de SEO para Advogados

O chamado SEO é a sigla que remete a otimização do conteúdo para ranqueamento orgânico no Google, ou seja, sem a necessidade de pagamento. Em outras palavras, as ferramentas de SEO facilitam a leitura do seu texto pelo Google e facilitam o ranqueamento deste conteúdo nas primeiras páginas do buscador.

Para produzir textos considerados “otimizados para o robô do google” é importante destacar as palavras-chave que você identificou ao utilizar as ferramentas sugeridas acima. Com relação a escolha da palavra-chave existem duas estratégias:

  1. Palavras-chave de grande alcance, ou seja, com significado mais amplo e que vão atingir mais pessoas, mas também têm mais concorrência, como por exemplo: revisão da vida toda.
  2. Palavras-chave de cauda longa que focam em assuntos e problemas mais específicos, com isso vão atingir menos usuários, porém mais qualificados e com menos concorrência. Como por exemplo, revisão da vida toda para trabalhadores rurais.

Essas estratégias vão ajudar a construir o plano de marketing jurídico digital do escritório e, para que         elas sejam mais eficazes, é fundamental que o escritório escolha um nicho específico. No exemplo acima, utilizamos um escritório com foco em direito previdenciário especializado em revisão de aposentadoria. Quanto mais nichada a área do direito mais assertiva será a estratégia de marketing digital.

Veja como escolher uma área ou nicho para estratégia de marketing digital para advogados.

Em nosso blog também temos conteúdos específicos com dicas de estratégias de marketing digital para advogados das seguintes áreas:

Previdenciário.

Cursos de Marketing JurídicoPowered by Rock Convert

Trabalhista.

Empresarial.

Financeiro.

Iniciantes ou em transição de área.

Dica: é mais produtivo realizar otimizações após finalizar o conteúdo, isso porque o principal é entregar um conteúdo de qualidade, então não adianta ficar repetindo a palavra-chave e tentar enganar o algoritmo, lembre-se que ele sempre será mais esperto que você.

Algumas dicas básicas de SEO para advogados são:

  1. Depois de escolher a palavra-chave para o conteúdo a ser produzido, pesquise ela no Google e conheça os seus concorrentes. Leia todos os conteúdos da primeira página e entenda a relevância de cada um dos sites ranqueados, buscando qual posição você pode “roubar” desenvolvendo um conteúdo melhor do que os que já existem.
  2. Não repita excessivamente a palavra-chave, use palavras similares do mesmo campo semântico e mostre para o Google que o seu conteúdo é relevante.
  3. Ofereça a melhor experiência possível ao usuário criando um ordem para o texto e, caso ele seja muito longo, um sumário para facilitar a busca pelos intertítulos.
  4. Use a chamada linkagem interna para que o usuário acesse outros conteúdos do seu site (basicamente conduzindo o usuário para outros assuntos relacionados sempre que forem citados no conteúdo, semelhante ao que fizemos nesse nosso artigo).
  5. Busque parceiros que tenham interesse no seu conteúdo e solicite links (apontamentos) para o seu site, estratégia também conhecida como linkbuilding.
  6. Sempre nomeie as imagens com a palavra-chave e faça a legenda (no modelo para cego ver) incluindo a palavra-chave sempre que possível.

Com essas dicas é possível escrever um conteúdo que o Google terá vergonha de não ranquear na primeira página (rs), conquistando assim o que chamamos de autoridade digital e facilitando o acesso dos usuários da internet ao site do escritório de advocacia.

Assista a aula #07 sobre a produção de conteúdo com foco na 1ª página do Google em nosso curso gratuito de Marketing Jurídico. 

Como usar o Call to Action na Advocacia?

O call to action é a parte final de qualquer conteúdo de marketing e em tradução livre quer dizer “chamar para uma ação”, ou seja, busque terminar o conteúdo chamando o usuário para uma ação que deixe-o mais próximo do escritório de advocacia.

Em diversos canais de comunicação você não poderá mencionar seus dados de contato (vetados pela OAB) e, neste momento, é comum termos a sensação de estarmos entregando uma informação relevante mas não estarmos colhendo os frutos do investimento – contato do cliente. 

Para aumentar as chances de êxito a partir dos seus conteúdos, você poderá finalizá-los convidando o leitor a consumir mais informações a respeito da matéria, adicionando links para e-books, blog, landing page, vídeos ou qualquer forma de inscrição visando entregar mais informação em troca de relacionamento (capturando o e-mail principalmente). 

Sim, o e-mail ainda é uma forma de entrar em contato com os clientes e o e-mail marketing quando utilizado de forma personalizada e direcionada para o público certo ainda pode ser muito efetivo na estratégia de marketing digital para advogados. Mas lembre-se, só é permitido enviar e-mails para clientes que autorizaram seu escritório a entrar em contato, caso contrário, você estará infringindo o código de ética da OAB. 

Veja conteúdo completo sobre estratégias de e-mail marketing na advocacia.

Onde Publicar meus Conteúdos? 

Ao pensar em marketing digital para advogados, é importante ter em mente que o resultado provém principalmente de consistência e tempo. E, ao tratarmos sobre os canais em que você poderá publicar seus conteúdos, recomendamos que estruture um fluxo de experiência pensada no seu público-alvo mas que também possibilite fortalecer sua autoridade digital. Sendo assim, orientamos:

  • O investimento que estatisticamente entrega os melhores resultados é a primeira página do Google e, para que você dispute entre os milhares de sites, é importante que o conteúdo “Mãe” seja publicado inicialmente no blog do seu site jurídico, possibilitando que o robô do google o encontre e contabilize sua autoridade na matéria. 
  • Desenvolva uma versão compacta a partir do seu conteúdo Mãe, separando partes da matéria que irão despertar a curiosidade para a leitura do conteúdo na íntegra, e dissemine essas chamadas nas redes sociais do escritório de advocacia. Dica: observe os títulos e parágrafos iniciais em textos e publicações jornalísticas.
  • Ao definir as mídias que irá utilizar na comunicação com o seu público-alvo é hora de publicar a versão compacta explorando os gatilhos que o levarão a obter mais informações sobre o assunto, de acordo com a sua estratégia a partir das possibilidades citadas anteriormente, entre elas: e-book, blog, landing page, etc.

Canais como Whatsapp e e-mail só são recomendados caso você já tenha frequência de comunicação com o cliente, evitando uma possível punição pelo entendimento de mala-direta. 

É importante ter mente que divulgar no maior número de canais possíveis (ainda que muitos deles se apresentem como gratuitos), não aumentará suas chances de obter resultado com as ações e, a depender do seu público-alvo, poderá prejudicar sua imagem ao transmitir uma sensação de “desespero” e baixo engajamento que é resultante de publicação em mídias inapropriadas. 

Redes Sociais para Advogados, negócios ou curtidas? 

Muitos advogados ainda questionam qual é a melhor rede social para o seu escritório de advocacia, por isso abordaremos algumas características e peculiaridades de cada rede social, cabendo a você identificar a partir do seu foco jurídico e facilidade de utilização, qual mídia será mais apropriada e adequada ao seu planejamento. 

Veja também conteúdo completo sobre como gerar negócios para advogados nas redes sociais.

Facebook para Advogados – se tratando da maior rede social do Mundo, o Facebook posiciona-se como uma mídia extremamente alternativa, viabilizando desde publicações vinculadas a outras mídias, tais como: Instagram e Youtube, até mesmo anúncios “ultra nichados” e/ou a possibilidade de explorar o algoritmo da ferramenta para ações de alta performance, a exemplo das funções público semelhante (criação automática de outros públicos a partir das semelhanças apresentadas pelo seu público-alvo) e remarketing (opção para permanecer impulsionando publicações apenas para pessoas que demonstraram algum tipo de interesse ou acessaram seu site).

Atualmente o Facebook é considerado uma mídia que oferece resultados satisfatórios para advogados atuantes em áreas classificadas como a “grande massa jurídica“, entre elas: direitos do consumidor, família, trabalhista e ramificações dentro da ampla área cível. 

Acesse conteúdo completo sobre Facebook para Advogados.

Instagram para Advogados – com foco principalmente no “visual”, todo seu formato é destinado para que suas fotos ou vídeos fiquem em evidência (diferentemente do Facebook que prioriza a legenda acima das imagens/vídeo). Como exemplo, ao iniciar uma simples publicações, perceberá que o primeiro é a  escolha da imagem ou vídeo, e somente após é possível adicionar a legenda, que é limitada a 2.200 caracteres.

Além disso, a intenção do Instagram é que o usuário não disperse sua atenção para outras mídias, e este é um dos motivos que impossibilitam a inclusão de links em publicações no Feed, dificultando a criação de um fluxo que possibilite conduzir o usuário para o site do seu escritório (cabem exceções para perfis com mais de 10.000 seguidores ou que optem por patrocinar publicações, incluindo a função Stories).

Youtube para Advogados – diversas estatísticas apontam as publicações em vídeo como sendo a preferência dos consumidores nos próximos anos, dado que se fortalece anualmente com o crescimento da ferramenta no Brasil e a ascensão para a 1ª posição no quesito de acesso mensal em comparativo as demais redes sociais (incluindo Facebook que perdeu a posição)

Duas características principais estão associadas a evolução de um canal jurídico: 1) a associação do advogado na gravação dos vídeos, exigindo dedicação e comprometimento que fazem toda diferença para o algoritmo da ferramenta, e 2) empatia junto a câmera e a facilidade de transmitir informações respeitando as boas práticas para um vídeo fluido e de alto valor percebido.

“Tenha como foco nos primeiros meses apenas manter a disciplina, o resultado é consequência de pequenas melhorias constantes”. 

Linkedin para Advogados – sem dúvida a mídia mais apontada por especialistas se tratando do público empresarial, até porque, a essência da rede social mantém-se desde o princípio como rede social de negócios.

Uma das grandes vantagens da mídia é a excelente estatística de leitura ao compartilhar conteúdos “compactos” de alto valor agregado, conforme orientado na fase de estruturação dos conteúdos. 

Independentemente da rede social escolhida, é importante ressaltar a necessidade de engajamento com outros usuários e a frequência de utilização e publicação, e que, naturalmente, exigirá parte do seu tempo para que o planejamento surta efeito a médio-longo prazo. 

Acesse conteúdo completo sobre Linkedin para advogados.

Google Ads para advogados e outras ferramentas para acelerar os resultados

Como dito anteriormente, o planejamento de marketing digital para advogados deve ser interpretado como uma estratégia de resultado a médio-longo prazo, a depender da sua consistência e dedicação a matéria. Porém, existem formas de “acelerar” o  acesso aos seus conteúdos a partir das ferramentas que disponibilizam os chamados “impulsionamentos ou links patrocinados”, como veremos a seguir. 

Vale lembrar que algumas seccionais proíbem o impulsionamento em redes sociais, como é o caso da seccional Bahia, Pernambuco e Sergipe. No entanto, por se tratarem de medidas em caráter de análise pelo Conselho Federal, é importante manter-se atualizado no que diz respeito aos limites da publicidade na advocacia em seu estado. 

Caso opte por investir recursos nas mídias, leve em consideração que os chamados “buscadores” (no Brasil Google como 1º e Youtube sendo o 2º mais utilizado), tendem a gerar um retorno mais significativo caso existam pessoas buscando ativamente respostas sobre questões jurídicas. O motivo é relativamente simples: é mais eficiente entregar uma informação no momento em que uma pessoa procura do que tentar impactá-la nas redes sociais (as chances de distração e perda de foco são muito maiores). 

Para investir no Google Ads, o ideal é que você já tenha o seu site jurídico e os conteúdos devidamente publicados. Construa seus anúncios valorizando as soluções e diferenciais do seu escritório, sempre levando em consideração as palavras-chave escolhidas. Neste artigo é possível extrair insights para anúncios matadores!

Observe todos os indicadores exibidos pela ferramenta, é a partir dela que você obterá os melhores insights para otimizar a pontuação do seu anúncio de 0 a 100, influenciando na entrega do seu anúncio, custo das palavras e eficiência da campanha. 

De forma simplificada, o resultado em uma campanha de Google Ads provém da quantidade de cliques no seu anúncio (eficiência medida através do CTR na sua campanha = número de vezes que ele aparece x cliques). E, a partir dos cliques que resultam no acesso ao seu site, registre o número de contatos efetivos, desta forma, saberá se a campanha e o site estão gerando o valor esperado pelo cliente e que por consequência resultará em oportunidades de negócio. 

A ferramenta do Google Ads é um mundo à parte no que diz respeito ao universo de marketing digital, nela, são possíveis milhares de configurações e estratégias que otimizam seus resultados. Recomendamos o aprimoramento através de diversos artigos na internet e/ou cursos/consultorias com profissionais especializados no setor.

Se tratando de impulsionamento nas redes sociais, ressaltamos as três ferramentas de impulsionamento e algumas peculiaridades:

Youtube – a ferramenta denominada Youtube Ads está dentro da ferramenta do Google Adwords (lembrando que o Google é proprietário do Youtube). Tenha em mente que a forma de divulgação é semelhante às que você já visualiza ao assistir vídeos no Youtube, aqueles do tipo “comerciais” de 5 segundos que possibilitam pular e seguir para o vídeo em questão. 

A lógica é semelhante aos links patrocinados no Google Adwords, escolhendo desde o público-alvo à outras características relacionadas à sua persona. O Youtube não costuma ser uma plataforma muito utilizada para anúncios patrocinados de advogados, justamente pela dificuldade em gravar vídeos atrativos em poucos segundos que não configurem mercantilização.

Facebook e Instagram – para impulsionamento em uma delas ou em ambas, você deverá utilizar a ferramenta disponibilizada pelo Facebook (proprietária do Instagram). Diferentemente do Youtube em que apenas vídeos podem ser veiculados, é passível o impulsionamento de matérias, notícias, imagens e outras formas de publicação disponibilizadas pela ferramenta. 

Vale ressaltar a importância de impulsionar somente conteúdos que apresentem caráter orientativo, respeitando o código de ética e os limites da publicidade na advocacia. O ponto forte da ferramenta é a possibilidade de “ultra nichar” suas publicações para diferentes públicos-alvo, segmentando desde a idade, gênero, escolaridade, profissão e até mesmo um raio dentro de uma localidade, exemplo: impulsionando apenas para pessoas na região de uma determinada empresa que seja foco do seu escritório. 

Linkedin – a plataforma é semelhante a do Facebook, extremamente intuitiva e fácil de ser manuseada. A principal diferença para as demais, é o valor mínimo de investimento na ferramenta, atualmente em R$ 20 por dia de anúncio (2020). Em função do valor mínimo cobrado pela ferramenta, é comum advogados com estratégias em processo de validação, utilizarem outros canais mais acessíveis para obtenção de resultados. 

Em comparativo as demais mídias, o Linkedin é uma das que apresentam maior nível de dificuldade para obtenção de resultado mensurável em oportunidades de negócio, diferentemente do fator branding que certamente será beneficiado ao ampliar sua exposição na rede social.

Assista a aula #08 sobre acelerar sua audiência utilizando o Google Ads em nosso curso gratuito de Marketing Jurídico. 

Agora que você já conheceu diversas formas e ferramentas de marketing digital para advogados, confira 5 passos para começar hoje o planejamento de marketing do seu escritório de advocacia.

5 dicas para começar um planejamento de Marketing Digital para Advogados Iniciantes

Para os advogados que querem colocar a mão na massa e começar um planejamento de marketing digital agora trazemos um passo a passo simples que vai dar o pontapé inicial na sua estratégia de marketing jurídico:

  1. Escolha uma mídia seja ela Facebook, Instagram, Blog, Youtube, Podcast, WhatsApp ou E-mail Marketing.
  2. Crie uma identidade visual para essa mídia, uma logo com o nome do escritório, um template para publicações nas redes sociais, um nome para o Podcast ou Canal do Youtube. Ou seja, personalize o seu veículo e deixe-o com uma “cara” profissional.
  3. Planeja as ações que você vai realizar na mídia escolhida para o próximo mês. Digamos que você vai começar as publicações em Janeiro, em Dezembro faça o planejamento completo e deixe tudo pronto, apenas publicando nas datas previstas. Use uma planilha do excel com as datas e conteúdos a serem publicados para não se perder.
  4. Depois das primeiras publicações separe um tempo do seu dia para responder os comentários e interações que resultaram das suas publicações. Essa vai ser sua atividade diária e não pode ser esquecida.
  5. A cada três meses avalie os resultados obtidos pelas suas redes e veja se existe a necessidade de mudar alguma estratégia. As perguntas a serem feitas são: essa mídia está me trazendo clientes qualificados? O tempo que estou investindo nessa mídia está me trazendo o retorno desejado? Como posso melhorar meus resultados para o próximo trimestre?
Infográfico passo a passo para fazer um planejamento de Marketing Digital para Advogados

Case de Marketing Digital para Advogados 

Agora que você já entendeu o que é o marketing digital para advogados, conheceu as estratégias por trás desse planejamento e aprendeu como iniciar as ações para divulgar os serviços de escritórios de advocacia na internet. Trazemos um case de sucesso de um cliente da 3MIND que seguiu esse planejamento e hoje está na primeira página do Google.

Confira cases de sucesso na área Empresarial, Tributária e Previdenciária em nosso site.

O Vinícius Tersi é um dos clientes mais antigos da 3MIND, especializado em Direito Tributário, fizemos uma ação em conjunto que deu muito certo!

Há quase dois anos começamos a fazer um mapeamento das palavras-chave, por meio de insights de perguntas dos próprios clientes do escritório e identificando como os usuários da internet poderiam buscar pelos serviços do escritório do Tersi. Ele é especializado em pessoas que deixaram o país e deixaram alguma pendência tributária ou que estão retornando para o país com rendimentos do exterior.

Demoramos alguns meses até encontrar as palavras que resultassem acessos e resultados. Uma delas foi a combinação de palavras: saída definitiva do país, que está na primeira posição do Google e está sempre sendo atualizada com relação a SEO. O conteúdo é muito completo e o advogado entrega o ouro, por isso a publicação tem tantos comentários de pessoas que dizem que nunca viram um conteúdo tão minucioso sobre o tema.

A segunda é a combinação de palavras: conta corrente para não residente. Aqui ele está na posição zero do Google, ou seja, a resposta para a pergunta do usuário é tão “na mosca” que o Google dá um destaque para o site, e ele ganha autoridade digital por causa do conteúdo de qualidade desenvolvido pelo advogado em parceria com a 3MIND.

Esse é um case de sucesso do uso de SEO para uma estratégia de marketing digital para advogados que tem como principal objetivo gerar usuários qualificados (ou seja, que buscam a solução de um problema que o advogado pode resolver) e conduzi-los para o site do escritório de advocacia.

Iniciando assim um relacionamento de confiança e com base na economia da gratidão esse usuário passa a indicar o escritório para outras pessoas e entra em contato com ele quando precisa de uma assessoria jurídica imediata.

Curso Gratuito de Marketing Jurídico

Receba conteúdos e estratégias atualizadas de Marketing Jurídico gratuitamente!

Sobre o autor
Guilherme Barbosa

Guilherme Barbosa

Especialista em marketing com ênfase no universo Jurídico. Criador e mentor de novos negócios (startups), e expert em Inteligência analítica e Big Data (PUC-PR). Minha paixão - transformar números, dados e intuições em estratégias eficientes.

Compartilhe
Responder
Olá, meu nome é Victor! 😊

Nós já ajudamos mais de 100 escritórios de pequeno a grande porte a construir sua autoridade.

Como podemos lhe ajudar?