Conteúdos

7 dicas de marketing digital para advogados previdenciaristas

Advogados previdenciários falando sobre Marketing Jurídico

Rafael Beltrão sem dúvida é um dos maiores especialistas em Marketing Digital para Advogados. No décimo primeiro episódio do 3MINDCAST ele compartilha o passo a passo de como alcançou os resultados na Ingrácio Advocacia Previdenciária e no Cálculo Jurídico, mas também diversos insights sobre oportunidades no mercado Previdenciário.

Os números da Ingrácio são a prova de que as ações de Marketing Jurídico feitas de forma consistente possibilitam ótimos resultados a longo prazo, são mais de cinco milhões de acessos no site e a média de 120 novos contatos por dia. Confira alguns destaques do episódio que separamos para você que está pensando em investir no marketing digital para advogados.

Print do podcast para advogados - 3MINDCAST

O que mudou no marketing digital para advogados?

Hoje está mais fácil fazer marketing digital para advogados, isso porque tem mais gente usando a internet, o Google, as Redes Sociais. As pessoas estão mais dispostas a fechar negócio pela internet e com a pandemia do novo coronavírus se expandiu a contratação a distância.

Hoje conseguir uma representatividade online é possível seguindo o código de ética da OAB, produzindo sempre um conteúdo consultivo e orientativo e entregando informações relevantes para o usuário.

Como começar o marketing digital para advogados?

Há 6 anos, quando começamos a investir no marketing jurídico no Ingrácio, apostamos em um conteúdo que fizesse sentido para o cliente. Muitos advogados ainda estão errando nisso, não entendem o que o cliente dele está querendo ler. Eu mostro o que o meu cliente quer ler, entrego tudo de valor, tudo que faço no escritório, de maneira muito transparente, sem esconder nada. A gente escreve para que a pessoa consiga se aposentar sozinha, sem medo de entregar o ouro e esse foi o grande diferencial para ganharmos relevância orgânica no Google. Hoje temos a segunda e a terceira posição orgânica no Google com a palavra aposentadoria, que é super concorrida.

Desde o começo eu fui percebendo que era preciso passar detalhes no conteúdo, como consultar e compreender o site do INSS por exemplo. Quando você fala tudo que você sabe, a pessoa do outro lado da tela consegue ver que você entende daquele assunto e você sabe como resolver, isso passa uma segurança para o usuário. Isso passa autoridade para quem está lendo.

Comece produzindo um conteúdo muito específico. O Ingrácio, por exemplo, começou com aposentadoria especial, que ainda é muito amplo, com isso você não vê muito resultado. Começando bem específico, com casos dos seus melhores clientes, isso vai ser mais rápido.

No direito previdenciário, por exemplo, se você atua em Maringá e tem um cliente metalúrgico o seu primeiro post tem que ser: Aposentadoria especial do metalúrgico em Maringá. A sua conversão fica mais fácil, você vai atingir menos gente, mas serão pessoas mais qualificadas que vão virar cliente com mais facilidade.

Não tenha medo de entregar informação no marketing jurídico

O mercado tem um gap muito grande entre pessoas que precisam do serviço e não sabem que precisam do serviço, e esse “gap” é pouco explorado. Quando você deixa de produzir um conteúdo e compartilhar informação relevante, você evita que 40 a 70% do mercado não saiba se de fato tem aquele direito.

Talvez quando você produzir seu conteúdo, muitos usuários levarão para outros advogados, mas isso é ótimo pois você está valorizando a sua classe e dando direito a uma pessoa comum ter acesso a justiça, sem contar que grande parte do resultado dos escritórios de médio e grande porte provém da indicação de outros escritórios, ou seja, ainda que este usuário não feche com você, ele estará promovendo o marketing do seu escritório de advocacia.

O Ingrácio hoje não consegue atender todo mundo que entra em contato com o escritório. São cerca de 120 pessoas por dia, que preenchem um formulário com 10 a 25 perguntas. Por isso colocamos um filtro de “preço”, reforçou Maurício.

Marketing de Conteúdo na Advocacia: Qualidade X Consistência

A qualidade da informação e a simplicidade do conteúdo são mais importantes que a consistência ou frequência das publicações. Isso porque quando o usuário vê valor no conteúdo do site e consegue resolver as dúvidas da cabeça dele depois de ler seu post, é o que faz a diferença para a conversão.

Não adianta fazer 10 conteúdos por dia sem gerar valor, isso vai gerar pouca conversão. Depois da qualidade vem a consistência que também faz diferença e mantém a relevância do site do escritório de advocacia no Google.

Principais dificuldade no marketing digital para advogados

A pressão que fazem na faculdade de Direito a respeito do código de ética com relação ao marketing na advocacia é muito negativa e restritiva. Com isso os advogados acabam entendendo que não podem usar marketing na advocacia e isso não é verdade. No marketing de conteúdo, por exemplo, desde que ele tenha caráter informativo e orientativo, você não estará infringindo o código de ética.

Além disso, o marketing jurídico não dá um resultado a curto prazo, e isso gera uma sensação de que qualquer outra coisa que você for fazer vai dar mais resultado. Marketing de conteúdo exige paciência e comprometimento com tempo, e muita gente para com 3 meses, 6 meses ou 10 publicações. Na verdade se você continuar, e for melhorando, em dois ou três anos pode ser um site com 20 a 30 mil acessos por ano e o problema de ter clientes demais para lidar.

Como produzir conteúdo de valor?

Você tem que responder a pergunta que o usuário fez logo de cara, de maneira direta, no primeiro parágrafo do seu conteúdo. Depois você explica que tem alguns detalhes e macetes e dicas que você vai compartilhar no resto do conteúdo, para atiçar a curiosidade do usuário e mantê-lo interessado.

Com isso você prende a atenção do usuário no site do escritório de advocacia e aumenta as chances de conversão. As pessoas não querem ler seu texto inteiro e só ter a pergunta respondida na conclusão. Você primeiro responde a pergunta e depois contextualiza, dá dicas e deixa exemplos para gerar valor.

Como gerar negócios no âmbito previdenciário por meio do marketing jurídico?

Depois que começamos a cobrar a consultoria, de acordo com a tabela da OAB, começamos a ter clientes que ainda não estão no momento de se aposentar, mas querem saber como definir o futuro delas. Pegamos um mercado que a gente não trabalhava antes, são clientes que não tem um processo, mas precisam de um serviço consultivo previdenciário. Começa com uma consulta e evolui para um planejamento previdenciário.

O direito previdenciário tem áreas demais, esportivo, benefício por incapacidade, benefícios para quem reside em outro País e outros vários nichos que ainda podem ser muito bem trabalhados por advogados na internet.

Vai ficar mais difícil de se aposentar, com isso pessoas vão ficar mais tempo no trabalho e assim vão aumentar os casos de benefício por incapacidade porque muitas pessoas vão ficar doente no meio do caminho. Previdenciário para pessoas que estão morando no exterior também é um mercado muito grande que pode ser explorado, reforça Maurício.

O que achou das dicas que separamos pra você? Se ainda ficou alguma dúvida de como usar o marketing digital para advogados previdenciaristas conta pra gente!

[mautic type="form" id="7"]

Receba conteúdos e estratégias atualizadas de Marketing Jurídico gratuitamente!

Sobre o autor
Compartilhe
Oi, Dúvidas sobre Marketing Jurídico?
Suporte 3MIND
Olá, como está?
É um prazer falar com você!!
Qual é sua dúvida?