Conteúdos

10 passos para criar conteúdo jurídico de qualidade

Jovens criam conteúdo jurídico para internet

Agnaldo Bastos, especialista em Direito Público, palestrante, professor em diversas instituições incluindo cursos preparatórios e OAB, atua também como articulista no Jornal Diário da Manhã e possui mais de 1 milhão de visualizações incluindo Youtube, Migalhas, artigos e outras redes sociais. 

O especialista compartilha seus insights e experiências com o Marketing Jurídico até a estruturação de seus conteúdos jurídicos para consolidação de seu escritório como autoridade digital no mercado atual. Escute a entrevista completa no 3MINDCAST:

Veja neste artigo o passo a passo para criar um conteúdo jurídico de qualidade e com consistência

O que é um conteúdo jurídico

Antes de começar a produzir um conteúdo jurídico é preciso entender o que ele é. O conteúdo jurídico é um texto ou vídeo ou áudio (podcast) informativo e orientativo, que respeita os limites do código de ética da OAB para que o advogado possa divulgar seus serviços, sem ser punido por isso.

O objetivo do conteúdo jurídico é disseminar o conhecimento das leis e dos direitos do cidadão para todos, e para isso é preciso fugir do juridiquês, ou seja, escrever de uma forma que todos possam compreender.

Nossa dica de ouro: peça para um criança de 9 anos e um idoso de 60 analisar seu conteúdo, se ambos entenderem é porque está OK.

O conteúdo jurídico também é uma das ferramentas mais importantes do marketing jurídico, isso porque permite que o advogado mostre seus conhecimentos sobre um tema na internet, ganhe autoridade digital para o site do escritório de advocacia e capte clientes com maior facilidade.

Veja abaixo os tipos mais comuns de conteúdos jurídicos disponíveis na internet.

Quais são os tipos mais comuns de produção de conteúdo jurídico

Os três tipos de conteúdos jurídicos mais comuns na internet são: textos, vídeos e áudios.

Textos jurídicos

Os textos jurídicos podem ser publicados em blogs de advogados (atrelados ao site para advogados), ou nas redes sociais como Instagram, Facebook e Linkedin.

O advogado deve produzir textos que tenham ligação com sua área de atuação e com assuntos relevantes no mercado. Como por exemplo, um advogado tributarista pode publicar um artigo sobre “os impactos da LGPD nos impostos brasileiros”. 

Nas redes sociais os textos são mais curtos, já nos blogs podem ser mais longos e descritivos.

Vídeos Jurídicos

Os vídeos podem ser publicados no Youtube, facebook e Instagram, mas nas redes sociais devem ser menores. Eles também podem ser linkados nos blog do advogado, complementando um texto jurídico, isso se chama conteúdo multiplataforma.

Os vídeos jurídicos são muito populares no Youtube e quando feitos da maneira certa podem alcançar muita gente, uma vez que também são ranqueados pelo Google, ou seja, podem levar o advogado ou escritório de advocacia para a primeira página do buscador.

Um vídeo jurídico não precisa de uma superprodução para ser bom, ele deve ser acessível e responder a dores reais dos usuários. Quanto maior a dor do usuário, maior o sucesso do vídeo!

Áudios ou Podcasts Jurídicos

Os podcasts são uma das ferramentas mais novas do marketing digital e tiveram muito crescimento durante a pandemia. Neles, advogados dividem seus conhecimentos em áudios, em diferentes formatos, pode ser tipo uma aula, um bate papo entre colegas ou em formato de perguntas e respostas.

Os podcasts também podem ser linkados ao conteúdo do blog de advogados, assim como fazemos com o 3MINDCAST nos conteúdos do blog da 3MIND.

Mas com todas essas opções, qual é o melhor tipo de conteúdo e o melhor canal para focar as estratégias?

Em qual canal focar a produção de conteúdo jurídico

Não é possível padronizar as estratégias de marketing para diferentes áreas do Direito, cada área tem uma persona ou público-alvo do advogado e o canal vai ser impactado por esse item.

Para o Agnaldo, especializado em Concursos Públicos, o canal ideal é o Youtube, usando o Instagram apenas como vitrine para credibilidade aos clientes. Isso porque no Instagram o vídeo perde alcance orgânico, ele é muito instantâneo e no Youtube os vídeos ficam disponíveis indefinidamente e também permite o ranqueamento orgânico no Google, podendo até aparecer na primeira página do Google.

Como o concurseiro está acostumado a ver videoaulas, ele já está familiarizado com a ferramenta do Youtube ficando fácil acessar o cliente em potencial por lá.

Como se preparar para produzir conteúdo jurídico

É fundamental acompanhar o mercado, com a pandemia, por exemplo, o universo jurídico ficou muito em voga. O empreendedorismo digital é uma ferramenta do futuro e começar a produzir um conteúdo jurídico antes dele existir é uma receita para o sucesso.

Hoje o mercado de infoprodutos, por exemplo, está muito carente de informação e é uma oportunidade para os advogados, como pudemos perceber no 3MINDCAST com a advogada Flavia Maria, que se especializou em contratos nessa área.

O mercado digital está só começando, as pessoas estão mais virtuais e os produtos estão mais digitais. Temas como dropshipping estão em alta, e podem ser explorados pelo advogado tributarista. O advogado precisa se atentar às novas leis como a LGPD, as MPs, e produzir conteúdo relacionado a isso, é um mercado vasto que envolve muito dinheiro e pode atrair clientes qualificados para o escritório.

São os advogados que constroem as jurisprudências e esse é o momento de estudar as novas tecnologias e criar possibilidades, não só para conteúdos mas para nichos de mercado de atuação, ampliando os horizontes do advogado e do escritório de advocacia.

Como criar conteúdo jurídico

Tudo depende da experiência do advogado. O primeiro ponto na hora do advogado produzir um conteúdo é lembrar que ele está atrelando a sua imagem ao conteúdo publicado. Se ele quer atrair clientes é preciso arriscar e entregar muito no conteúdo e não pode ter medo de errar. Com o tempo a segurança vai melhorando e o advogado pode aprimorar as estratégias.

Foque em fazer em executar, é melhor ter resultados negativos do que não ter resultados. O erro é o que faz o advogado crescer e a desenvolver uma estratégia de sucesso.

Um dos vídeos de maior visualização do Agnaldo foi feito em quatro minutos na recepção do escritório, de maneira totalmente artesanal, e até hoje traz clientes para o advogado. Isso prova que não existe certo e errado, é preciso fazer para colher os resultados.

Outra opção é contratar um produtor de conteúdo, seja um jornalista, advogado ou até uma agência de Marketing Jurídico, como a 3MIND para produzir os conteúdos. O Agnaldo terceirizou o marketing do escritório, ele passa orientações e uma agência produz e publica os artigos produzidos, com orientação do advogado. A estratégia, por sua vez, não pode ser terceirizada, ela precisa partir do advogado, uma vez que ele tem o conhecimento dos serviços oferecidos e do objetivo por trás do marketing jurídico.

Outra ideia interessante é usar os chatbots para atender usuários que acessam o site, direcionando esses possíveis clientes para um contato via WhatsApp com advogados responsáveis pelo comercial, que é quem vai fazer o atendimento e transformar o lead ou potencial cliente em cliente.

O importante é entender que tudo isso começa no conteúdo jurídico, por isso ele é tão importante na estratégia de marketing digital para advogados.

Qual a importância do conteúdo jurídico na estratégia de marketing digital

Como mencionamos anteriormente o conteúdo jurídico é a base para qualquer estratégia de sucesso de marketing jurídico, uma vez que é visto com bons olhos pelo Código de Ética da OAB.

Mas para facilitar o entendimento trazemos o funil de vendas, uma expressão clássica do marketing que adaptamos para o marketing jurídico.

Como podemos ver na imagem acima o funil de vendas representa o momento de compra do cliente e é possível direcionar o conteúdo jurídico para cada etapa dele, sabe como? Basta seguir a metodologia do Job to be done, quanto maior e mais urgente a dor do cliente, mais rápido será a resposta. Com isso o advogado define temas bem específicos, que chamamos de palavra-chave de cauda longa, que não vão gerar muitos acessos, mas trarão clientes qualificados e mais propensos a fechar contratos, ou seja, clientes de fundo de funil.

Quando o advogado faz um conteúdo mais genérico, como por exemplo “o que é aposentadoria por idade”, ele vai atingir muita gente, mas vai ser um cliente de topo de funil, que talvez nem saiba que tem um problema ainda e com isso pode demorar mais para fechar um contrato.

De qualquer forma é sempre por meio do conteúdo jurídico que o advogado vai atrair clientes para o site ou vai demonstrar sua expertise nas redes sociais ou outras mídias e esse é o melhor caminho para alcançar uma autoridade digital, que gera confiança e aumenta os fechamentos de contratos com clientes digitais.

Mas como exercer as funções de advogado e ainda produzir um conteúdo jurídico de qualidade para divulgar os serviços do escritório de advocacia e atrair clientes?

Como mesclar advocacia e produção de conteúdo

Agnaldo abriu o escritório em março de 2016, focando em aulas de cursos para concursos, e simultaneamente foi captando clientes por meio do marketing jurídico. Mas como?

Estudando sobre empreendedorismo na advocacia e atendimento ao cliente o advogado descobriu que desenvolvendo uma estratégia de relacionamento com um trabalho bem feito você une o marketing e o comercial para vender os serviços.

Hoje as informações e os conhecimentos de marketing, por exemplo, são mais fáceis de serem alcançados, a 3MIND, por exemplo, oferece um curso gratuito de Marketing Jurídico.

A partir do momento que o escritório de advocacia começa a dar lucro o advogado precisa reinvestir no escritório, melhorando estrutura, ambiente e marketing. Depois disso é que o advogado vai começar a colher os resultados. Para Agnaldo esse tempo de retorno foi de 3 anos após a abertura do escritório de advocacia.

Importante de mesclar o trabalho de advogado com a produção de conteúdo jurídico é ter paciência e constância! Outra dica importante para potencializar os resultados do conteúdo jurídico são as ferramentas de SEO, ou Search Engine Optimization.

Como aplicar SEO para conteúdo jurídico

O SEO, ou Search Engine Optimization, ajuda o robô do Google a ler um conteúdo jurídico, facilitando o ranqueamento do mesmo na primeira página do buscador.

Existem mais de 200 itens de SEO e ele está em constante atualização. Mas trazemos aqui alguns itens básicos que precisam estar presentes em um conteúdo jurídico de qualidade:

  1. Palavra-chave relevante ao tema e ao serviço prestado pelo advogado.
  2. Título ou H1 com no máximo 65 caracteres e com a palavra-chave escolhida.
  3. Texto dividido em tópicos (h2, h3, h4…).
  4. Frases e parágrafos curtos.
  5. Uso de sinônimos da palavra-chave ao longo do texto.
  6. Imagem com legenda para cego ver contendo a palavra-chave.
  7. Metadecrição e URL com a palavra-chave.
  8. Linkagem interna e externa (backlinks), valorizando o conteúdo publicado.
  9. Um conteúdo bem escrito e que faça sentido faz toda a diferença para a experiência do usuário. Quanto mais você entrega, mais bem ranqueado ele será.
  10. Cereja do bolo: faça um conteúdo único e diferente de tudo que já existe, seja melhor e mais autêntico que os concorrentes.

Além do SEO também é importante divulgar os conteúdos jurídicos produzidos para gerar tráfego. 

Como divulgar o conteúdo produzido

Agnaldo começou o canal do Youtube um ano depois de abrir o escritório de advocacia, em 2017, publicando um vídeo por semana, intensificando o marketing e estratégias de divulgação do escritório com marketing de conteúdo, sem ferir o código de ética.

Além dos próprios canais, ele sempre estudou muito sobre o assunto e percebeu que não adiantava apenas publicar conteúdos relevantes, mas era necessário divulgar o conteúdo produzido. Ele começou divulgando seus artigos e vídeos em listas de transmissão do WhatsApp, adicionando pessoas que conhecia e entravam em contato com o escritório, mesmo sem fechar contrato (sempre mediante autorização).

Outra estratégia do advogado foi publicar conteúdos em sites jurídicos consagrados como Migalhas e JusBrasil, que garantiram mais de 100 milhões de acessos para suas ideias, e consequentemente links para seus vídeos e conteúdos jurídicos.

Como definir e manter um padrão de produção 

Para obter uma autoridade digital existe um processo, todo uma estrutura que não aparece. No início da advocacia Agnaldo estudou muito sobre empreendedorismo jurídico e entendeu a importância de temáticas como gestão de escritório e marketing digital para advogados.

E com isso começou a organizar sua rotina em bloco de atividades, ou seja, separava dois dias na semana para a produção de conteúdo jurídico. “Tem que ser um compromisso, não pode ser se der tempo”, afirmou o empresário.

O marketing jurídico tem que ser uma prioridade para os advogados que pretendem atrair clientes na internet. Por isso deve ser mantido um padrão de produção para dar visibilidade ao serviço de advocacia. O segredo é separar o tempo do advogado em blocos de atividades.

E você já conseguiu definir um padrão de produção de conteúdos jurídicos? Ainda não? Inscreva-se no curso gratuito de Marketing Jurídico da 3MIND e comece agora esse planejamento!

[mautic type="form" id="7"]

Receba conteúdos e estratégias atualizadas de Marketing Jurídico gratuitamente!

Sobre o autor
Compartilhe
Oi, Dúvidas sobre Marketing Jurídico?
Suporte 3MIND
Olá, como está?
É um prazer falar com você!!
Qual é sua dúvida?