Como conseguir clientes na Advocacia

Advogados conversam sobre como conseguir clientes na advocacia

Antes de começar um investimento no universo digital muitos advogados se perguntam: mas afinal qual é o perfil do cliente que contrata pela internet? Hoje vamos responder a esta pergunta e mostrar como conseguir clientes na advocacia e fechar negócio por meio de ações de Marketing Jurídico. Confira também o conteúdo completo no vídeo abaixo:

Abaixo separamos três perfis de clientes que podem ser captados pela internet. Fica ligado!

1. CLIENTE COM PROBLEMA QUE PESQUISA POR UMA SOLUÇÃO

Este é o cliente mais fácil de captar pela internet. Mas o mais importante é entender onde e como ele está procurando a solução deste problema.

Para isso recomendamos o Plug-in do Neil Patel, que pode ser instalado gratuitamente no seu navegador de internet, chamado Ubersuggest.

Com o plug-in instalado o advogado deve pensar: por qual problema jurídico eu quero ser encontrado pelo cliente? Que palavras ele utiliza para encontrar respostas para dúvidas relacionadas ao assunto? A partir destas respostas e da utilização das ferramentas, iniciará uma jornada de entendimento do que chamamos de “termos de pesquisa” para dúvidas jurídicas.

Por exemplo: “demissão por justa causa”, quando você escreve essa palavra-chave no buscador, o próprio Google já entrega várias dúvidas relacionadas a esta expressão e o plug-in do Neil Patel vai otimizar esse resultado com mais sugestões de busca e até alguns números relacionados a estas pesquisas.

Aí cabe ao advogado, ou profissional de marketing jurídico, analisar as perguntas e entender o perfil do cliente que melhor se encaixa no seu escritório de advocacia.

A pergunta “o que pagar nas verbas rescisórias de demissão por justa causa” indica uma dúvida do empresário, por exemplo, sendo assim mais interessante para um escritório de advocacia especializado em trabalhista empresarial, que atua para o reclamado.

Esta é a melhor forma para identificar o perfil mais interessante de cliente e a partir daí iniciar uma estratégia de marketing jurídico digital baseada em palavras-chave do Google, seja ela orgânica (SEO) ou paga (Google Ads).

2. CLIENTE COM PROBLEMA, MAS QUE NÃO PESQUISA

O cliente que não pesquisa precisa ser convencido que antecipar a solução de um problema pode ser mais vantajoso do que deixar o problema acontecer e pagar o contencioso. Ou seja, este é um cliente para escritórios de advocacia focados no direito preventivo ou “consultivo”.

Cursos de Marketing JurídicoPowered by Rock Convert

Para isso o escritório deve fazer a mesma pesquisa, com as palavras-chaves mais interessantes para o advogado e descobrir se existe algum volume de pesquisa. Se não houver resultados, será preciso relembrar problemas que o advogado sabem que podem existir, de acordo com sua experiência jurídica e jurisprudências do próprio escritório ou que sejam relevantes para o tema e aí produzir conteúdos sobre esses problemas, apresentando a solução e despertando a atenção do público-alvo.

Mas e se o cliente não está procurando, como chegar até ele?

Aí entram as redes sociais! O advogado deve usar as redes sociais do escritório de advocacia para produzir posts que promovam esse conteúdo, impulsionando essas publicações, para que elas atinjam o perfil de cliente desejado. Para que desta forma ele seja impactado por essa solução e possa ser convencido que precisa dela.

Mas atenção, diversos estados proíbem a prática de impulsionamento nas redes sociais. É importante que você consulte informações atualizadas sobre possíveis restrições em sua seccional da OAB. 

Veja outros artigos sobre redes sociais para advogados.

3. CLIENTE QUE NÃO SABE QUE TEM O PROBLEMA

Um exemplo interessante do cliente que não sabe que tem o problema remete aos advogados tributaristas, uma vez que muitas empresas não sabem que existe a possibilidade da restituição tributária e que recolhem tributos indevidamente.

Nesse caso também será preciso impactar o cliente por meio das redes sociais. Mas o processo é o mesmo e começa com a busca pela palavra-chave que mais se aproxima do serviço prestado pelo advogado. No caso apresentado acima seria: restituição tributária.

Para essa palavra-chave as pesquisas não são tão óbvias, mas ainda é possível encontrar dúvidas que podem ser respondidas pela restituição tributária, criando um conteúdo ético, informativo e consultivo – seguindo sempre o código de ética da OAB e entregando informação de valor para “convencer” o cliente a entrar em contato com o escritório de advocacia quando for conveniente para ele.

Conclusão

Podemos perceber que o perfil de cliente número um é o mais fácil de captar, isso porque o problema que ele tem já está lhe tirando o sono, o que ajuda o início de uma ação e permite uma conexão emocional com o advogado que entrega uma solução para o seu problema.

Mas, com a estratégia correta também é possível captar os clientes dois e três. Por isso a 3MIND possui inúmeros parceiros especializados em Redes Sociais para Advogados, que produzem conteúdos jurídicos e sabem identificar o público-alvo do advogado para impulsionar o conteúdo de maneira correta.

A 3MIND também oferece um curso gratuito para a formação de Social Medias com tudo que é preciso saber sobre Gestão de Redes Sociais na Advocacia

Receba conteúdos e estratégias atualizadas de Marketing Jurídico gratuitamente!

Sobre o autor
Compartilhe
Responder
Olá, meu nome é Victor! 😊

Nós já ajudamos mais de 100 escritórios de pequeno a grande porte a construir sua autoridade.

Como podemos lhe ajudar?