Facebook X Instagram para Marketing Jurídico, qual é o melhor?

Guilherme Barbosa

maior Rede Social do mundo é o Facebook, com um total de 1.56 bilhões de usuários ativos diariamente no mundo todo e 2.38 bilhões mensalmente, segundo a pesquisa do próprio Facebook que foi realizada em março de 2019.

Já o Instagram, divulgou em sua pesquisa o total de 800 milhões de usuários ativos, sendo que destes 600 milhões utilizam todos os dias a rede social.

Tabela retirada do site sobre informações de Marketing e Social Media Dreamgrow, que mostra o Ranking das redes sociais mais populares do mundo.

Se você já ouviu a máxima “todo mundo tem Facebook”, pelos números atuais fica realmente difícil discordar. Considerando que aproximadamente 28% de toda a população mundial tem conta na rede social, isso faz com que a plataforma tenha gente de todas as idades, gêneros, ideias, culturas e valores. Ou seja, uma rede social extremamente democrática e com inúmeras possibilidades de gerar “oportunidades de negócio” para Advogados e escritórios de todos os portes.

Facebook x Instagram: como explorar cada rede social de forma estratégica

Se mesmo após ter lido sobre o número de acessos e democracia que existe dentro do Facebook, você ainda ficou com dúvidas sobre ele ser o carro chefe das redes sociais, continue lendo a matéria e você ficará convencido.

Ah! Antes de continuarmos o assunto, é importante que você saiba que de nada adianta você estar na melhor rede social, se não tem uma boa estratégia, por isso, recomendo a leitura da matéria “Como captar 90 clientes em 60 dias na advocacia.

O Facebook é uma rede social em que o foco ainda é o conteúdo e a imagem o complemento. Tanto é, que quando acessamos nossa página inicial (feed de notícias), o que aparece por primeiro é a caixa para escrever uma mensagem com o dizer “No que você está pensando?”, ou seja, você deve se expressar, transmitir informações em texto e inserir imagens e vídeos para complementar o que escreveu.

Observe o exemplo abaixo de um escritório, cliente nosso, especialista em execução fiscal. Aproveitamos as possibilidades da rede para publicar um texto explicativo respondendo uma dúvida comum e, principalmente, convidar o leitor que demonstrou interesse no conteúdo “chamariz” para acessar o site e conhecer o assunto com mais profundidade (inserindo um link diretamente na imagem que ao clicar leva para o site, função não disponível no Instagram sem impulsionamento).

O Instagram é uma rede social com foco no “visual”, todo seu formato é destinado para que suas fotos ou vídeos fiquem em evidência (diferente do Facebook que prioriza a legenda acima das imagens/vídeo). Quando começamos um post, primeiro é necessário que você escolha e edite sua imagem, logo depois é possível adicionar a legenda, que é limitada a 2.200 caracteres.

Além disso, a intenção do Instagram, é que seu usuário permaneça na plataforma o máximo possível e não disperse sua atenção para outras páginas, por isso não é possível adicionar links em legendas (somente na versão impulsionada, organicamente não).

Abaixo temos o mesmo cliente do primeiro exemplo e a postagem foi adequada para o formato do Instagram, com a imagem em evidência. Neste exemplo, podemos observar que existe o botão “saiba mais”, que é uma característica de um post de anúncio patrocinado e, no caso, serve para direcionar a pessoa até a publicação no site do cliente para visualização do conteúdo na íntegra.

O botão “saiba mais” aparece apenas nos anúncios patrocinados, por isso que vez ou outra você esbarra nele. Qualquer post com o botão, como via de regra, é um anúncio e justamente por direcionar até o local desejado, o anúncio no Instagram pode ser mais um aliado na hora de realizar suas ações de marketing jurídico.

Marketing Jurídico é totalmente diferente dos demais segmentos.

Quando falamos em ações de Marketing Jurídico, precisamos esquecer o nosso comportamento pessoal nas redes sociais, outros pontos são levados em consideração para se obter resultado. Não podemos comparar com empresários do ramo gastronômico, arquitetura, design, moda etc. Para eles, é necessário causar impacto pela imagem daquilo que estão oferecendo, portanto, necessitam utilizar uma rede social que foque no visual e neste caso, o Instagram se torna a melhor opção.

Além disso, é necessário ter em mente o respeito ao código de ética da OAB, que diz “Art. 5º – O exercício da advocacia é incompatível com qualquer procedimento de mercantilização”, por isso, a forma correta é passar informações com caráter de utilidade pública, para que assim, seja construída a autoridade do advogado de forma que não contrarie o código de ética da OAB e, por consequência, ele seja visto como alguém que é especialista no assunto.

Em que momento o Instagram se torna interessante no Marketing Jurídico?

O Instagram se torna interessante quando o escritório já construiu sua autoridade no Facebook, ou quando deseja divulgar vídeos informativos curtos e imagens sobre eventos e atividades que exercem, pois aí o foco e o estilo de conteúdo mudam um pouco.

O Stories que é considerado uma das melhores “sacadas” do Instagram, aproveita ao máximo a tela do dispositivo móvel, oferecendo às empresas um canvas belo e com menos dispersão, como a própria rede social define. Segundo a pesquisa realizada pelo próprio Instagram em Janeiro de 2019, cerca de 500 milhões de contas do Instagram usam o Instagram Stories todos os dias.

Os Stories orgânicos são vistos pelas pessoas que seguem sua conta do Instagram, desaparecendo da visualização após 24 horas e não é possível a inserção de links se você não tiver mais de 10mil seguidores. Já os anúncios patrocinados do Stories podem ser veiculados pelo tempo que a pessoa desejar e podem ser otimizados para corresponder aos objetivos com a inserção de links.

As postagens no “feed”, como já citado acima, não permitem a inserção de links independentemente da quantidade de seguidores, mas se for criada uma postagem como anúncio patrocinado, a inserção de link é permitida e o botão “saiba mais” fica em evidência na imagem.

Conclusão

É comum vermos Advogados reclamando da dificuldade em obter resultados com o Facebook ou o Instagram. Porém, identificamos inúmeras falhas que vão desde a estratégia de abordagem (geralmente pouco “interessantes” para o público-alvo), definição da persona, orçamento incompatível ou mal utilizado, etc.

Agora você tem mais informações para definir qual é a rede social mais adequada para o seu escritório. Ambas as redes possuem prós e contras que devem ser levados em consideração no seu planejamento de Marketing Jurídico. Escolher a plataforma correta pode ser crucial nos resultados que irá colher a médio-longo prazo.

Todas as nossas ações estão em conformidade com o código de ética da OAB, inclusive, nosso CEO Guilherme Barbosa gravou um vídeo recente compartilhando informações atualizadas sobre o assunto “proibição de links patrocinados pela OAB-BA e SE”.

E você advogado (a), já teve experiências com Facebook ou Instagram? Compartilhe com a gente!

Somos especialistas em executar ações de Marketing Jurídico com foco em prospecção de clientes, atendemos escritórios em todo Brasil. Conheça alguns dos nossos cases de sucesso e visualize na prática como fazemos.

Dúvidas? Deixe um comentário ou fale conosco pelo WhatsApp.

Ou então, caso prefira, agende uma reunião agora mesmo.

Sobre o autor
Guilherme Barbosa

Guilherme Barbosa

Especialista em marketing com ênfase no universo Jurídico. Criador e mentor de novos negócios (startups), e expert em Inteligência analítica e Big Data (PUC-PR). Minha paixão - transformar números, dados e intuições em estratégias eficientes.

Compartilhe
Responder
Olá, meu nome é Victor! 😊

Nós já ajudamos mais de 100 escritórios de pequeno a grande porte a construir sua autoridade.

Como podemos lhe ajudar?